}

pesquise aqui

20 de dez de 2010

o Natal e no meio, ela.

Faço parte daquela porrada de gente que não gosta de natal. Acho a coisa toda hipócrita demais, uma certa forçação de barra pró-espírito-natalino-sem-noção.
Pessoas que nunca te deram a mínima, de repente têm um olhar brando, um sorriso pronto... uma chatice.
Taí uma data em que eu passo. Pra piorar, tem o desespero do consumo que tb é algo que eu abomino. Presentes por obrigação, chopes de  confraternização, tudo muito previsível e na maioria das vezes, piegas.
Mas tem as mulheres. Sempre tem as mulheres para a minha/nossa salvação. (E tb tem as rabanadas, mas como o blog não é gastronômico, voltemos ao que interessa) Elas que compensam os dias agitados, o trânsito caótico na Av. Paulista, a pieguice do abraço forçado de amigo secreto. Elas, sempre as musas que fazem meu coração parar ou disparar, não importa a data festiva.
Ontem no meio da minha infernal busca de presentes para a família na Fnac da Paulista, meu celular toca:
-oi. Fazendo compras?
-oi. Fazendo compras e estressado com essa loucura toda.
-Tá bonito, você. (ela sabe adoçar meu ego)
-Era exatamente essa, a minha roupa no dia do bolo.(ainda estou magoado)
-Bolo? (Ela solta uma risada descarada, como se nunca tivesse me dado bolo.)
-Cadê vc? Tá me vigiando? (Eu já a procurava entre as gôndolas, desesperadamente).
-Aqui. (E ela surge, celular em punho, atrás de mim. Cestinha na mão, sorriso iluminando tudo em volta.)
-Café? (Foi a única palavra que eu consegui pronunciar diante da imagem que ofuscava árvores piscantes, estrelas coloridas e todos os pacotes brilhantes de natal.)
-Ela bebeu um suco, cruzou e descruzou pernas, falou do trabalho, pediu desculpas pelo bolo e eu atônito com o perfume, o vestido longo e o sotaque que amo. Simplesmente a beijei, fiz um carinho no seu rosto e disse que queria um presente de natal.

Obrigado, Papai Noel. E desculpa todas as vezes que eu falei que o senhor era um velho tarado e mau.

-

4 comentários:

  1. Ai, ai... (suspiros)
    Pena que não fui eu a portadora do seu inesperado presente de Natal!

    ResponderExcluir
  2. Querida Anônima,
    Nem tenho esse radicalismo de ganhar presente apenas em data festiva. Aceito presente de ano novo, carnaval e Páscoa e prometo retribuir. rs

    ResponderExcluir
  3. Mas agora vc é um homem 'quase' comprometido... não creio que continue a ter espaço para esses presentes inesperados e oportunos. :-(

    ResponderExcluir