}

pesquise aqui

31 de dez de 2010

Liz

31 de dezembro de1999. Eu estava nas areias de Copa, passavam das 10 da manhã, meu reveillon ia ser ali mesmo, duas das minhas irmãs estavam no Rio, uns amigos de Uberlândia tb. Eu, sentado no areia, olhos fixos no mar(esse fascínio pelo mar é mineirice- uma característica básica entre os caipiras de qualquer naturalidade geográfica) e do nada me aparece Liz.
Liz se sentou ao meu lado, perguntou o meu nome e me ofereceu uma metade de sanduiche velho com areia. Meu inglês não era lá muito compreensível há dez anos, mas eu e ela nos entendemos por sorrisos e algumas palavras universais. Ela morava em Amsterdã, estava no Rio há uma semana, hospedada em um albergue na Farme de Amoedo com mais 2 amigas de quem havia se perdido. Não tomava banho há dois dias e naquela noite tinha dormido na praia mesmo, porque teve o passaporte roubado e não conseguiu voltar para Ipanema sozinha. Eu estava num apê em Copacabana, na casa de um sujeito amigo do amigo.
Puxei Liz pelo braço, levei pro tal apartamento emprestado onde dormiam 4 pessoas além de mim, fiz um belo de um omelete pra ela, dei-lhe um banho à brasileira com shampoo e tudo, penteei seus cabelos lindos e maltratados, roubei pra ela a calcinha rosa que minha irmã tinha comprado especialmente para a passagem de ano no Rio de Janeiro e fui agarrado por aquele corpo branco e magro ali no meio do banheiro com espelho tomado pelo vapor e eu tomado de um tesão tão diferente quanto aquela língua que ela falava. Passei um reveillon incrível, assisindo a fogos numa das cidades mais bonitas do mundo, com aquela sensação de que fazer bem ao outro é uma das coisas mais fodas dessa minha vidinha boba, ao lado de uma holandesa repaginada e linda que me olhava com afeto e gratidão. O beijo à meia noite e mais alguns banhos brasileiros marcaram meus primeiros dias do ano 2000 e me mostraram o quanto é bom cuidar de alguém. Se tanta generosidade vier com beijos molhados no chuveiro, melhor ainda.

3 comentários:

  1. Essa generosidade é uma das faces mais belas desse Dom Juan vagabundo...
    Aprecio muitíssimo! :-)

    ResponderExcluir
  2. :)
    Crie o nome Anônima ao comentar.
    Esse anônimo aí em cima me dá urticária. De macho nesse blog, basta eu. hahaha

    ResponderExcluir
  3. Se vc sabe quem está postando, me basta. ;-)

    ResponderExcluir