}

pesquise aqui

3 de dez de 2010

Anônima

Ela não tem rosto e eu acho bom que não tenha.
Gosto de imaginá-la, prefiro desenhá-la com o contorno dos sonhos que ela traz pra mim.
Em meu desenho, ela é morena e tem cabelos rebeldes, tal qual sua alma. Em minha vasta imaginação, ela é alegre, fala alto, faz amigos com facilidade e seduz com olhos de querer sempre um pouco mais da vida.
Ela tem cheiro de flor, rosto redondo e sorriso infantil.
Minha Anônima (com letra maiúscula mesmo) é uma mulher grande, como são grandes os seus sonhos, sua fome pelo desconhecido, sua sede pelo prazer.
Tem os seios fartos, de quem poderia alimentar o mundo e tem um colo macio, de quem protege e ama.
Talvez eu jamais a veja, provavelmente eu nunca possa tocá-la, mas ainda assim terei sua carne macia entre meus dedos e ouvirei feliz os seus desejos, porque nossa química além de secreta, é real.

É... eu sou mesmo um romântico.

2 comentários:

  1. Feliz :-)))))))

    Nunca recebi nada tão especial e tão singular assim...

    Toma aqui um beijo de obrigada e um xêro bem bom...

    ResponderExcluir
  2. Se tiver alegrado sua sexta triste... bingo!
    sinta-se beijada.

    ResponderExcluir