}

pesquise aqui

21 de set de 2010

Márcia

Eu sou chegado a uma mulher louca. Todas as certinhas, comportadinhas e centradas, me desinteressaram em pouquíssimo tempo. Mulher pra mim, tem que ser maluca, gostar de beber e acima de tudo, curtir a grande aventura que é a vida, seja num hotel de luxo ou numa barraca na areia. Tem muita louca no mundo, mas normalmente elas são segmentadas e é isso que quebra a corrente. Dificilmente a mulher da sua vida terá todas as qualidades que vc imagina e na maioria das vezes o que falta nela, é o que traz a impossibilidade.
Márcia era a louca que eu pedi a Deus: adorava fumar charuto, frequentava botecos e sabia se comportar divinamente numa roda chique. Mas tínhamos uma diferença pontual e a nossa impossibilidade nasceu e ficou por aí: ela gostava de transas malucas e inusitadas  públicas  e socializadas.
Um dia cheguei em casa, depois de uma viagem de 8 dias a trabalho, e ela estava na cama com uma loira maravilhosa: "presentinho pra vc, amooor!"
Eu fiquei tão surpreso e tão nervoso que meu pau não subiu de jeito nenhum. Ela se esbaldou com a Pat (a loira) na minha cama, enquanto eu bancava o voyer broxa. Péssimo! Ela dizia com orgulho que era mulher desapegada e liberada. Eu tentava acompanhá-la.
Outra vez, estávamos num churrasco em  Uberlândia, ela bebeu umas a mais e fez um stiptease pra rapaziada. Me puxou num canto no meio da performance e mandou eu escolher a posição que treparíamos. Ali, na frente de todos. Eu já sou péssimo voyer, imagine-me como exibicionista... um fiasco total, pau foragido, de férias na Finlândia, menor que um caroço de azeitona dentro das cuecas...
Tentamos por quase um ano, porque eu a amava e queria muito transformá-la na mulher meu número.
Às vezes ela ficava mais caseira, mais nós dois e era maravilhoso; mas não era a natureza dela e eu a estava aprisionando.
Minha homenagem à Marcia. Generosa, inteligente e bonita.
Eu resolvi deixá-la porque descobri, que tenho que reencarnar umas dezenove vezes pra chegar aos pés de alguém que já nasceu pronta pra ser feliz e que se foda o mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário