}

pesquise aqui

28 de nov de 2010

Danielle

Assim mesmo, com dois éles.
Ela tinha um certo orgulho besta de ter dois éles no nome, como se isso desse a ela uma certa sofisticação ou a diferenciasse das outras milhares de Danieles do mundo.
Era uma belíssima representante da espécie fêmea e seus dois éles não faziam a menor diferença nisso.
Fomos amantes, amor clandestino e secreto. A moça era comprometida e não queria terminar o longo namoro por causa de um vagabundo como eu. Moça sensata, eu pensava.
A primeira vez que a vi, percorri meus olhos pelo seu corpo algumas dezenas de vezes, na tentativa de memorizá-lo num HD qualquer e poder recorrer àquela imagem quando sentisse solidão. Estávamos numa festa. Ela  acompanhada, bebericava do copo do namorado e jogava os longos cabelos sedutoramente a cada cinco minutos ou a cada risada da rodinha, o que viesse primeiro. Eu também estava acompanhado, mas faço o tipo discreto e nunca permito que a mulher do meu lado se sinta preterida. Desde cedo aprendi que é muito babaca olhar para outras mulheres descaradamente, quando se está acompanhado.
Desrespeito desnecessário.
No dia seguinte, uma surpresa: Danielle tinha notado o meu olhar. Bingo! Eu estava ficando bom nisso. Num espaço de 40 m2, fazer a mulher desejada perceber que vc a deseja sem criar uma guerra com a mulher não desejada ao seu lado... senti um orgulho cafajeste, confesso.
Liguei para o seu celular, com sua permissão. Amigos comuns e discretos: o segredo do sucesso.
No nosso primeiro chope, ela bebeu caipivodka de morango e falou do namorado umas duzentas vezes. O beijo rolou umas semanas depois, junto com todo o resto, Dani era fogosa, uma tarada típica. Foi uma paixão louca, que me tirou o sono, a fome e a sensatez. Eu passei 5 meses ao pé da mesa, aguardando que uma migalha de Dani sobrasse pra mim. Fins de semana inteiros aos pés da mesa, aos pés de Dani. Torcendo pro namorado viajar, arrumar outra ou morrer.
Fui fiel a ela. Não por convicção, mas por falta de interesse mesmo. Dani tirou de mim qualquer vontade por outra mulher. Sua buceta havia me enfeitiçado e era ela quem alimentava o bicho domesticado que me tornei.
Até que eu cansei.
Algumas mulheres não permitem que a gente se canse delas. Dani ficou louca, fez escândalo, chorou. Terminou com o namorado, apelou pra mãe, apareceu pelada no meu quarto.
Não teve jeito.
Essa é minha homenagem a Danielle, com dois éles arrogantes, dois peitos perfeitos, dois olhos verdes e sedutores. Não me lembro de nenhuma outra coisa que tenha feito eu emagrecer em tempo record.
Dieta da Danielle. Eu recomendo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário