}

pesquise aqui

10 de mai de 2010

Letícia

Linda.
rosto de menina, sorriso tímido, cérebro rápido.
Ama crianças, é a favor da reciclagem e não sai de casa sem filtro solar. Ela saca um pouco de política, faz meditação e tem um par de pernas, que eu vou te contar. Poderia ter sido modelo, mas preferiu lecionar para adultos num programa do Governo de MG, que paga pouco, a mantém no interior e a deixa feliz.
Eu não mereço uma mulher dessas, falei quando meu bina me avisou que era ela. Demorei a atender, porque pensando melhor, quem não merece um egoísta, beberrão e boêmio incorrigível é ela... mas mulher que sabe o que quer, calcula os riscos, põe na balança o que custa e o que beneficia e vai a luta. Talvez por conta disso, num fim de semana que ela veio a BH, me ligou e convidou para jantar. Cada vez que ela abria a boca para defender um ponto de vista, falar dos seus planos e rir das minhas piadas óbvias, eu me arrependia antecipadamente de ser um solteirão convicto e deixar essa jóia escapar. Ela não bebe nada, mas abriu exceção para me acompanhar no Casilero, que pedi pra combinar com a noite de lua cheia e com o macarrão metido à besta do nosso prato.
Fazia frio e eu vi seus pêlos loiros do braço arrepiar ao sairmos do restaurante. Sou alucinado em mulher que tem pelinhos nos braços, só pela possibilidade de fazê-los arrepiar... A noite foi perfeita e tivemos outras como aquela, nos fins de semana consecutivos. Mas eu não segurei a onda de ter uma mulher perfeitinha, equilibrada e madura como aquela. Um cara que ama as controversas, narcisistas e temperamentais, não aguenta uma mulher nota azul no boletim por muito tempo... E só quem tem um coração vagabundo como o meu, poderá me entender e me apoiar.
De qualquer forma, não poderia deixar de homenagear esta gata chamada Letícia, que nasceu pronta e faz a gente se sentir um traste ou uma coisa mal acabada, pelo simples fato de existirmos...
Eu só poderia alcançar esta alma e fazê-la feliz, daqui a umas dez encarnações, então... vai ficar pra próxima, infelizmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário