}

pesquise aqui

26 de jul de 2012

Vera

Verinha, era assim que chamávamos essa menina alegre, piadista, centrada, feliz.
Verinha foi mãe solteira antes de completar 19 anos. Muitas vezes me deu conselhos em relação à Lara, apesar de nem ela mesma saber o que fazer com a própria maternidade.
Verinha ia pro último ano do colegial com Breno nos braços e foi guerreira pra caralho quando encarou o vestibular de psicologia e passou para a Estadual sem fazer cursinho. Breno ficava na creche e ela estudando, depois trabalhando para pagar os livros, depois estagiando e anos mais tarde abriu um consultório com mais duas amigas e foi sobrevivendo, fazendo das mazelas os desafios, sendo fêmea como tantas e com uma enormidade de coragem na alma.
O pai do moleque nunca apareceu, nunca assumiu e nem por isso ele se tornou um adolescente revoltado. Verinha conseguiu fazer daqueles famosos limões que a vida dá, uma saborosa limonada.
Ontem fiquei sabendo que Breno sofreu um acidente de carro, está entre a vida e a morte num hospital de BH, em coma induzido e muito machucado.
Não poderia deixar de homenagear essa amiga especial, essa mulher foda, num dia triste como este.
Que a vida esteja apenas dando uma emoção a mais nesse roteiro louco para preparar um final feliz pra você, do jeito que merecem as mocinhas, princesas e grandes protagonistas.

Um comentário:

  1. Não conheço a Verinha, mas a história dela me tocou.
    Torço pela melhora do rebento... que Deus esteja no controle.
    Bjo.

    ResponderExcluir