}

pesquise aqui

19 de jul de 2012

Maíra

Vivíamos aos trancos e barrancos. Maíra era temperamental e eu tinha menos de 22. Um moleque com menos de 22 amarrado numa gata teimosa é nitroglicerina, mas não pura:
Vem com misturas dramáticas de imaturidade e marra. Muita marra.
Maíra é um belo exemplo do passado. Descobrir que você muda com a idade e principalmente com o tempo contra você é no mínimo reconfortante. Tem gente que não aprende nunca e passa pela vida como quem passa por uma guerra: armas em punho, trincheira armada, foco no inimigo: bobagem.
Eu fui louco por ela, mas se a gata acordava me fazendo perguntas num sábado de manhã, eu dava linha na pipa e só aparecia 3 dias depois. Eu dizia que mulher não se criava comigo, eu dizia que não aturava caprichos femininos sem razão. Maíra era uma fera, é verdade. Ciumenta, exigente, levemente insegura, mas uma delícia de namorada. Nós ríamos das pessoas na rua, fazíamos amor no cinema e guerra de travesseiros no meu quarto. Viajávamos sem grana e ela topava dividir barraca e miojo, sem frescura. Ela era uma menina ainda, mas era parceira, carinhosa, louca por mim.
A gente brigava pra burro. Depois voltávamos, quando um de nós, vencido pela saudade, resolvia ceder.
E foi assim todo o tempo q estivemos juntos, até que nos desentendemos dias antes de um certo carnaval. Eu fui curtir a festa me achando o fodão do bloco das piranhas e quando eu lembrei da gente de novo,  uma outra vida tinha caído no meu colo: Lara chegou na minha vida. (aqui pra quem não lembra da história) .
Até hoje não sei se ela terminou por descobrir que eu tinha uma filha pra criar ou porque passei um Carnaval louco, galinhando geral enquanto ela chorava em casa. Na época, preferi acreditar que ela pulou fora no momento em que eu mais precisava, hoje, alguns cabelos grisalhos depois, eu não tenho certeza se foi bem assim...
Minha homenagem à Maíra. Uma dessas mulheres incríveis que passou pela minha vida, com quem eu poderia ter transado mais, com quem eu poderia ter trocado mais beijos, de quem eu poderia ter ganho ainda mais carinho. Hoje eu tenho um pouco mais que 22 e aprendi uma porrada de coisas nessa vida, mas talvez a melhor delas tenha sido que simplesmente não vale à pena perder tempo. Mulheres são bichos delicados, tinhosos, mas nós não vivemos sem elas, então pra que tentar?

3 comentários:

  1. Parece simples, né? Talvez até seja. :-)

    ResponderExcluir
  2. Não é simples, porque relacionamentos são naturalmente complicados. Mas é possível e compensa. #falta

    ResponderExcluir
  3. Conheço uma dúzia de mulheres solteiras e bacanas querendo um cara legal... Pensando bem, elas nem são tão bacanas assim... (hihihi)#maldade

    ResponderExcluir