}

pesquise aqui

1 de jul de 2010

a vaidade

Mulher que é mulher vem com a vaidade original de fábrica.
Pode ser algo disfarçado ou exacerbado, mas ela está lá: a doce e poderosa vaidade. Um dos meus pecados favoritos, inclusive.
A vaidade vai desde a necessidade que ela tem de achar o brinco perdido no meio do sofá pós amasso, até a curiosidade incontrolável de saber informações da sua ex.
Mulher vaidosa não precisa ser consumista ou fútil. Na verdade conheço várias engajadas, ripongas, mochileiras, desapegadas e extremamentes vaidosas. A vaidade é aquele componente certeiro que a faz sorrir ao ouvir o elogio desconcertante que eu sussurro no seu ouvido e a faz gozar mais gostoso quando compro a lingerie indiscreta e peço pra ela colocar, só pra eu tirar na sequência.
Ah, a vaidade... inunda lindos umbigos e faz um louco por umbigos transbordantes feito eu, curtir cheiros de batons, fofocas de banheiro, coleção de bolsas, reencontro de amigas do colegial... ai a vaidade... me dá um tesão da porra, essa danada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário