}

pesquise aqui

2 de mai de 2011

Gozar junto. Por que?

Ontem voltei de umas férias curtas pela Argentina, o que explica meu sumiço temporário do blog. No aeroporto de Buenos Aires comprei uma revista portenha, sobre comportamento.
Dentre as matérias que abordavam carreira, dinheiro, sexo e relacionamento, havia uma que falava sobre orgasmo simultâneo. Achei graça e resolvi trazer o tema para dividir com vocês:
Algém inventou que essa coisa de gozar junto é ter sintonia fina e que casal que não alcança essa proeza tem menos química que os outros. O pior é que tem um monte de sexólogo no mundo repetindo o mantra como se fosse uma verdade absoluta.
Na minha modesta opinião, mais uma mentira deslavada da cartilha faça sexo não faça amor. Gozar ao mesmo tempo demonstra sim que há um esforço da parte de ambos para algo sair sincronizado, mas isso não tem nada a ver com química ou entendimento no sexo. Isso tem a ver com treino, perspicácia, esforço físico e emocional. E quando acontece naturalmente?  Ah, legal! Que beleza. Não vai ser sempre assim, acredite.
E vamos ao meu ponto de vista, que é o outro lado disso: E quando cada um tem seu momento e o outro pode contemplar isso com MUITO prazer? E quando eu estou tão concentrado nela que a temperatura elevada da sua pele, os olhos seimicerrados, os batimentos cardíacos e tudo que acontece com seu corpo, passa a ser alimento para o meu gozo?
Assistir uma mulher umedecer, enlouquecer, vibrar(no sentido de tremer mesmo), é um dos grandes baratos da minha vida. Não me tirem isso com esse papo de que o orgasmo simultâneo é muito melhor.

4 comentários:

  1. Vc, viu... Sempre mudando minha opinião mulherzinha. Adoro! :))

    ResponderExcluir
  2. E não dá pra fazer os dois, dando uma alternada básica? Rá! Te peguei!! :)

    ResponderExcluir
  3. Mirian, eu que adoro suas opiniões mulherzinha. Não mude, recicle que dá tudo certo.
    Claudia, Me pegou nada, linda, eu não esqueceria. Rá!

    ResponderExcluir
  4. diz isso pq nunca conseguiu...quando conseguir, vai ver como é diferente...mal amado(a)

    ResponderExcluir