}

pesquise aqui

17 de mar de 2011

Monique

Sempre acho que há algo errado com esse nome. Parece que os pais erraram ou o escrevente quis sacanear. Monique sempre me desceu mal, uma coisa meio metida à besta, meio francês tupiniquim.
Ontem ela me pediu um cigarro e sem cerimônia sentou na minha mesa e debruçou os seios(lindos) para que eu o acendesse.
Me fitou com olhos devoradores e disse que sentia frio.
Se apresentou como Monique e eu nem fiz caras de poucos amigos, porque afinal que importância tem um nome torto no meio daquela perfeição?
Ela entendeu do alto de seus 1,70 que apesar de eu não estar babando,havia um sorriso pronto pra ela. Mulheres sempre me provocam uma confusão de pensamentos e me deixam com cara de bobo, é inevitável. Mas quando eu disse pra ela ficar e beber uma comigo, ela balançou a cabeça, fez quase um beicinho e se levantou com pressa.
Ela ficou por ali, fumando o meu cigarro e me olhando de lado, de costas pra mim. Eu fiquei ali, mirando suas pernas morenas(raridade em são paulo) e viajando na nuca nua de frente pra mim. O garotão sarado chegou 3 minutos depois, puxou-a num abraço que mais parecia uma gravata e deu uma palmadinha na sua bunda. Ela se virou, me olhou mais uma vez e se foi com seu namorado troglodita.
Mulheres... tem como não amar?

Um comentário:

  1. E quem é que não tem competência e inspiração para ter um blog?? Sei...

    ResponderExcluir