}

pesquise aqui

28 de set de 2011

ah, essa minha memória...

Cultivo minha boa memória e priorizo aquilo que me arranca sorrisos no meio do dia. Não lembro de ceps. Não lembro de aniversários. Não lembro de regar a árvore da felicidade da minha sala.
Mas lembro constantemente das bucetas que me agraciaram com seu gosto e com seu cheiro vida a dentro.
Gosto de olhar os detalhes, as diferenças anatômicas, o tamanho do clitóris e aquela boca carnuda ou não, rosada ou não.
Fotografo com o olhar, memorizo com o olfato e paladar e depois me delicio com as lembranças dessas bucetas maravilhosas e generosas. Porque buceta boa é aquela que se abre sem vergonha de ser feliz, buceta boa é aquela que se entrega pro meu pau fazer a parte dele sem cerimônias.
Buceta com cerimônia não vale. Não mantém tesão, não faz a cabeça..
A minha homenagem àquelas que marcam e remarcam o território da minha memória.
Buceta boa, a gente nunca esquece e adora relembrar.

Um comentário:

  1. Ô meu Deus, ele voltou à ativa mais inspirado do que nunca.
    Bem vindo de volta, garanhão!

    ResponderExcluir