}

pesquise aqui

27 de set de 2011

Ilana

Eu estou muito preocupado com o futuro deste blog.
Outro dia fiquei puxando pela memória, tentando achar o nome de uma mulher especial lá pelas bandas de 1990. Todas que me vinham à mente, já tinham sido homenageadas aqui. Será que estou me aposentando? As inúmeras mulheres que amei, conheci, admirei, sonhei estão com os dias contados??
Foi então que avistei Ilana. Eu estava no quinto chope, muito sóbrio ainda para delirar: Ela passou e eu segui: cabeça altiva, formas retilíneas, calças largas e blusa marcando a cintura. Gritei: "Ilana!"
Ela se virou, pensou por quase 30 segundos e abriu um sorriso-abraço lindo. O abraço real veio depois e durou 5 minutos. Em plena Paulista. Pessoas olharam, não é normal abraçar durante 5 minutos em São Paulo. =´/
Eu e Ilana fomos amigos ocasionais, nossos irmãos namoraram e nós demos uns pegas numa festa junina em BH há tantos anos que achei incrível reconhecê-la de cara. Ela está mais bonita, mais alta, mais segura. Casou-se com um músico, veio morar em Sampa e há 3 anos trabalha numa agência de publicidade a duas quadras da minha casa. Percorremos os últimos 20 anos com uma rapidez invejável. Ilana tem um raciocínio rápido, bebe cerveja feito gente grande, gesticula muito e tem um olhar franco, direto.
Foi muito bom rever essa garota e descobrir que mulheres especiais nunca faltarão ao meu blog e à minha vida. Vocês estão em toda parte. Basta parar um pouquinho, olhar com cuidado e ser presenteado: cheiro bom,  gestos delicados, papos deliciosos. Mulher, mulher, mulher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário