}

pesquise aqui

4 de jan de 2012

Nanda

Eu estava aqui respondendo aos emails que abandonei em primeiro de dezembro do ano passado e no meio de tantos votos bacanas de feliz ano novo e boas festas, me deparei com o email da Nanda. Incrível como mulheres somem e reaparecem como se nada tivesse acontecido, como se jamais tivessem nos magoado, como se um cartão de natal pudesse... rs E pode mesmo.
Um cartão de natal, um telefonema, uma cruzada de pernas, qualquer coisa pode mudar o que foi dito ou o que não foi dito. Mulheres... minha maior perdição e meu maior remédio. Sempre.
Nanda quebrou meu coração e pisou com salto alto em suas artérias.(minhas artérias)
Ela disse que me amava, mas não pensou duas vezes quando a barra pesou pro nosso lado. Eu não sou santo, todo mundo sabe, mas a vida me fez entender que ser santo é o de menos quando dá pra ser leal e honesto. E eu fui me virando aqui e ali, com lealdade e honestidade, foi mais fácil pra mim.
Nanda foi um dos meus amores, louca tipo B, buceta indomável, pernas fortes. Quando foi embora, disse que eu era menos do que ela esperava e quando voltou uma dezena de vezes, disse que era menos do que eu merecia.
Hoje o email pedia um beijo, um abraço, meu pau quente dentro dela, um sinal de vida que a fizesse voltar a dormir.
Dorme em paz, Nanda sua linda.
Dizem que tem um tal de lexotan é bom pra caralho.
Ah! E feliz ano novo pra vc também! :)

2 comentários: